domingo, 9 de novembro de 2014

Física Quântica e Reencarnação


Desde que o mundo é mundo discutimos e tentamos descobrir o que existe além da morte.
Desta vez a ciência quântica explica e comprova que existe sim vida (não física) após a morte de qualquer ser humano.

Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre. O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível.

Além do tempo e do espaço

Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção.
Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo.

É a consciência que cria o universo material e não o contrário.

Lanza aponta para a estrutura do próprio universo e diz que as leis, forças e constantes variações do universo parecem ser afinadas para a vida, ou seja, a inteligência que existia antes importa muito. Ele também afirma que o espaço e o tempo não são objetos ou coisas mas sim ferramentas de nosso entendimento animal. Lanza diz que carregamos o espaço e o tempo em torno de nós “como tartarugas”, o que significa que quando a casca sai, espaço e tempo ainda existem.

A teoria sugere que a morte da consciência simplesmente não existe. Ele só existe como um pensamento porque as pessoas se identificam com o seu corpo. Eles acreditam que o corpo vai morrer mais cedo ou mais tarde, pensando que a sua consciência vai desaparecer também. Se o corpo gera a consciência então a consciência morre quando o corpo morre. Mas se o corpo recebe a consciência da mesma forma que uma caixa de tv a cabo recebe sinais de satélite então é claro que a consciência não termina com a morte do veículo físico. Na verdade a consciência existe fora das restrições de tempo e espaço. Ele é capaz de estar em qualquer lugar: no corpo humano e no exterior de si mesma. Em outras palavras é não-local, no mesmo sentido que os objetos quânticos são não-local.

Lanza também acredita que múltiplos universos podem existir simultaneamente. Em um universo o corpo pode estar morto e em outro continua a existir, absorvendo consciência que migraram para este universo. Isto significa que uma pessoa morta enquanto viaja através do mesmo túnel acaba não no inferno ou no céu, mas em um mundo semelhante a ele ou ela que foi habitado, mas desta vez vivo. E assim por diante, infinitamente, quase como um efeito cósmico vida após a morte.

Vários mundos

Não são apenas meros mortais que querem viver para sempre mas também alguns cientistas de renome têm a mesma opinião de Lanza. São os físicos e astrofísicos que tendem a concordar com a existência de mundos paralelos e que sugerem a possibilidade de múltiplos universos. Multiverso (multi-universo) é o conceito científico da teoria que eles defendem. Eles acreditam que não existem leis físicas que proibiriam a existência de mundos paralelos.

O primeiro a falar sobre isto foi o escritor de ficção científica HG Wells em 1895 com o livro “The Door in the Wall“. Após 62 anos essa ideia foi desenvolvida pelo Dr. Hugh Everett em sua tese de pós-graduação na Universidade de Princeton. Basicamente postula que, em determinado momento o universo se divide em inúmeros casos semelhantes e no momento seguinte, esses universos “recém-nascidos” dividem-se de forma semelhante. Então em alguns desses mundos que podemos estar presentes, lendo este artigo em um universo e assistir TV em outro.

Na década de 1980 Andrei Linde cientista do Instituto de Física da Lebedev, desenvolveu a teoria de múltiplos universos. Agora como professor da Universidade de Stanford, Linde explicou: o espaço consiste em muitas esferas de insuflar que dão origem a esferas semelhantes, e aqueles, por sua vez, produzem esferas em números ainda maiores e assim por diante até o infinito. No universo eles são separados. Eles não estão cientes da existência do outro mas eles representam partes de um mesmo universo físico.

A física Laura Mersini Houghton da Universidade da Carolina do Norte com seus colegas argumentam: as anomalias do fundo do cosmos existe devido ao fato de que o nosso universo é influenciado por outros universos existentes nas proximidades e que buracos e falhas são um resultado direto de ataques contra nós por universos vizinhos.

Alma

Assim, há abundância de lugares ou outros universos onde a nossa alma poderia migrar após a morte, de acordo com a teoria de neo biocentrismo.

Mas será que a alma existe? Existe alguma teoria científica da consciência que poderia acomodar tal afirmação? Segundo o Dr. Stuart Hameroff uma experiência de quase morte acontece quando a informação quântica que habita o sistema nervoso deixa o corpo e se dissipa no universo. Ao contrário do que defendem os materialistas Dr. Hameroff oferece uma explicação alternativa da consciência que pode, talvez, apelar para a mente científica racional e intuições pessoais.

A consciência reside, de acordo com Stuart e o físico britânico Sir Roger Penrose, nos microtúbulos das células cerebrais que são os sítios primários de processamento quântico. Após a morte esta informação é liberada de seu corpo, o que significa que a sua consciência vai com ele. Eles argumentaram que a nossa experiência da consciência é o resultado de efeitos da gravidade quântica nesses microtúbulos, uma teoria que eles batizaram Redução Objetiva Orquestrada.

Consciência ou pelo menos proto consciência é teorizada por eles para ser uma propriedade fundamental do universo, presente até mesmo no primeiro momento do universo durante o Big Bang. “Em uma dessas experiências conscientes comprova-se que o proto esquema é uma propriedade básica da realidade física acessível a um processo quântico associado com atividade cerebral.”
Nossas almas estão de fato construídas a partir da própria estrutura do universo e pode ter existido desde o início dos tempos. Nossos cérebros são apenas receptores e amplificadores para a proto-consciência que é intrínseca ao tecido do espaço-tempo. Então, há realmente uma parte de sua consciência que é não material e vai viver após a morte de seu corpo físico.

Dr. Hameroff disse ao Canal Science através do documentário Wormhole: “Vamos dizer que o coração pare de bater, o sangue pare de fluir e os microtúbulos percam seu estado quântico. A informação quântica dentro dos microtúbulos não é destruída, não pode ser destruída, ele só distribui e se dissipa com o universo como um todo.” Robert Lanza acrescenta aqui que não só existem em um único universo, ela existe talvez, em outro universo.

Se o paciente é ressuscitado, esta informação quântica pode voltar para os microtúbulos e o paciente diz: “Eu tive uma experiência de quase morte”.

Ele acrescenta: “Se ele não reviveu e o paciente morre é possível que esta informação quântica possa existir fora do corpo talvez indefinidamente, como uma alma.”

Esta conta de consciência quântica explica coisas como experiências de quase morte, projeção astral, experiências fora do corpo e até mesmo a reencarnação sem a necessidade de recorrer a ideologia religiosa. A energia de sua consciência potencialmente é reciclada de volta em um corpo diferente em algum momento e nesse meio tempo ela existe fora do corpo físico em algum outro nível de realidade e possivelmente, em outro universo.

E você o que acha? Concorda com Lanza?

Grande abraço!

Indicação: Pedro Lopes Martins

Artigo publicado originalmente em inglês no site SPIRIT SCIENCE AND METAPHYSICS.

Fonte: http://www.duniverso.com.br/cientistas-comprovam-reencarnacao-humana/

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Leonardo Orr e a Imortalidade Física


Da Referência [1]:

A idéia da imortalidade física dá às pessoas a oportunidade de desvendar seu anseio inconsciente de morte e liberta-as da tirania da mentalidade de mortalidade. A ignorância da imortalidade física deixa as pessoas presas na miséria, autodestruição, medo, fracasso e insegurança que causam doenças e dores, violência e guerra, luta pelo poder, impotência e crueldade, degradação humana e a morte em si mesma. A filosofia da imortalidade física liberta a imaginação humana, permite o acesso a enormes reservas de energia e criatividade, cria uma motivação para a paciência e simplicidade e é, em si mesma, um teste de amor e inteligência.

A derrota da morte é o teste básico de inteligência neste universo físico. A imortalidade física é o primeiro passo para qualquer prática de iluminação espiritual. O estudo da imortalidade física não tem sentido sem a purificação espiritual que produz alegria e domínio do corpo. A mais fácil e mais negligenciada técnica de purificação espiritual é a respiração (L. Orr é o introdutor da técnica respiratória chamada de Renascimento - Rebirthing).

Purificar a si mesmo significa manter seu amor tão puro, de modo que ele mantenha você praticando a verdade em todos os seus relacionamentos. A espécie de amor que produz imortalidade física é a paciência eterna. Este amor é de uma bondade infinita. Este amor deve incluir piedade e perdão infinitos. Este amor deve conter também uma disciplina inteligente e muita sabedoria. Amar a seu vizinho não é uma coisa superficial. Tem que ser mais do que com palavras. O amor é um poder suave, mas muito poderoso.

A vida na Terra não é para as pessoas fracas. Todas as pessoas fracas morreram no passado. E todas as pessoas que pensavam que eram fortes, mas não eram, também morreram. Mas muitas pessoas adquiriram integridade suficiente para conseguir a vida eterna de seus espíritos, mente e corpo.

A verdade é que a imortalidade física, sem a maestria do corpo, é somente uma bobagem ou quase isso. Não há maestria do corpo sem emoções saudáveis. Talvez você já venha trabalhando para sua imortalidade física em muitas vidas anteriores. Talvez você alcance-a facilmente nesta vida. Vale o esforço.

Seu corpo físico é o seu bem de maior valor. Seu corpo tem mais valor do que o dinheiro, ouro, negócios, imóveis ou ações da Bolsa de Valores. Sem um corpo, tudo que é material torna-se instantaneamente sem valor, exceto para seus amigos e parentes. Pense bem: por que as pessoas tratam seus corpos com menos respeito do que tratam o dinheiro e mesmo suas roupas? Muitas pessoas gastam mais tempo, trabalho e dinheiro limpando suas roupas do que limpando suas mentes e corpos. Não é à toa que a morte se tornou tão popular.

A chegada da verdade pode causar distúrbios temporários. São distúrbios e confusão resultantes do abandono de falsas crenças e mentiras sobre como funciona a vida. São os distúrbios que curam. Tendo sua mente e corpo centrados na verdade, você terá saúde e paz permanentes. O universo está pleno de serenidade. Se você não viu isso, é porque você sempre esteve perturbado. Uma mente ancorada na falsidade, nunca poderá ter paz profunda e duradoura.

Você não pode escapar de seus pensamentos sobre si mesmo(a), mas você pode mudá-los. Se Deus e o universo não amassem você mais do que você ama a si mesmo(a) você, provavelmente, não estaria aqui lendo este texto. O fato de que você está aqui e lendo este texto agora, é a prova irrefutável de que Deus e o universo amam você. É tempo de enfrentar a realidade -- a realidade ama você !!

Apenas a crença na filosofia da imortalidade física produzirá a morte. Isto é, somente a crença, sem a prática. Crença é passado; vida eterna é uma conscientização diária, eterna. Não é alguma coisa que você fez, mas o que você faz. A vida eterna é natural. A morte física não é uma virtude. A morte não é bonita. A vida eterna é bela e o domínio do corpo é algo virtuoso.

Nada é mais patético do que pessoas que acreditam na imortalidade física e que têm seus corpos envelhecendo e morrendo, revelando que elas estão enganando a si mesmas.

Seu corpo ou está morrendo ou vivendo e ficando mais saudável. Ou, ainda, está fazendo ambos, no processo de limpeza e purificação. Quando você libera sua programação de envelhecimento, que você absorveu de seus pais, parece que você está caminhando para a morte, mas a verdade é o oposto (situação conhecida, pelos naturistas, como "crise curativa"). É somente aparência. Na verdade, você está liberando a decadência e a morte.

A diferença entre uma e outra pessoa está, fundamentalmente, na qualidade das idéias que elas têm. A filosofia da imortalidade física é uma boa coleção de idéias, e se a pessoa tiver o espírito, a mente e o corpo sintonizados nela, ela estará praticando a verdade. As idéias podem ir e vir, mas enquanto elas estiverem na mente, elas têm o poder de produzir resultados no corpo. O corpo é totalmente submisso a todas as idéias da mente. Os pensamentos habitualmente pensados é que se tornam predominantes, têm o maior poder de controle sobre o corpo.

Quando pensamentos mortalistas dominam a mente, produzem doença e sofrimento, e a pessoa pensa em suicídio. Quando pensamentos puros e de eternidade dominam a mente, a pessoa pensa em vitória, em alegria e em prazer. Pensamentos de vida eterna produzem vida.

Você já é imortal, até que você prove o contrário. Morrer é mais difícil do que viver. A seguinte afirmação já salvou milhares de pessoas da morte:

"Estou vivo(a) agora e, portanto, minhas pulsões (anseios) de vida são mais fortes do que minhas pulsões de morte. Na medida em que eu fortalecer minhas pulsões de vida e enfraquecer minhas pulsões de morte, continuarei vivendo e crescendo em saúde e juventude."

Que a vida se torne mais popular do que a morte, neste século XXI.

Da Referência [2]:

Nossa civilização materialista tem a tendência de solidificar a pulsão de morte. Mas os imortalistas rejeitam a idéia de que a morte é inevitável, dizendo no lugar disso que a morte é controlada pela consciência do indivíduo. Os imortais sabem que a morte é apenas para pessoas que amam e persistem na ignorância. A morte é para pessoas que amam mais os prazeres superficiais do corpo do que os prazeres do espírito.

Conquistar a morte é o teste básico de inteligência no universo físico. A imortalidade física é o primeiro degrau em qualquer prática de iluminação espiritual.

A maioria das pessoas morrem antes que elas questionem a idéia de que a morte é inevitável, apesar de elas pensarem que elas estão iluminadas espiritualmente. Mas a idéia de imortalidade física não é suficiente. Desenvolver uma filosofia de imortalidade física é o primeiro passo. O segundo passo é resolver a pulsão de morte pessoal absorvida da tradição familiar - a psicologia da imortalidade física. O terceiro passo é desenvolver a maestria do corpo físico - a fisiologia da imortalidade física. A terceira etapa é onde os exercícios práticos de purificação espiritual entram. Por exemplo, a maestria da respiração ensina, entre outras coisas, a maestria do mundo astral, que a maioria das pessoas pensam que é o mundo dos mortos. A purificação pela água e pelo fogo são básicas.

Minha intenção não é denegrir a prática da morte física. A morte física é uma grande invenção que permite às pessoas deixarem o planeta Terra quando elas não gostam de estar aqui. A maioria das pessoas parecem estar com mais medo de viver consigo mesmas para sempre do que da morte física.

Note que você é atualmente imortal até que você prove o contrário. Morrer é mais difícil do que viver. Adicionar as palavras "imortalidade física" ao dicionário de cada um é um objetivo educacional válido. A constatação de que a nossa própria mente é a maior ameaça à saúde e à vivacidade de nosso corpo físico é um pensamento que todos deveriam ter. Nós programamos nossos filhos para morrer. A guerra é uma expressão social da pulsão de morte pessoal. Uma pessoa com uma casa com encanamento interno de água, água quente e uma lareira possui a mais sofisticada "caverna do iogue imortal" jamais desenvolvida.

A trajédia de nossa geração é que as pessoas estão morrendo sem necessidade na ignorância, apenas porque elas nunca escutaram ou pensaram sobre a idéia de imortalidade física. Nós poderíamos ter o céu na Terra se as pessoas estivessem tão comprometidas com a saúde, amor e vivacidade quanto elas estão com a ignorância, pensamentos negativos e com morrer para ir para o céu.

Não esqueça que a imortalidade física não é o objetivo final. Ela é o benefício natural de ser uma boa pessoa e de seguir as regras de um viver saudável. Viver mais não é o objetivo da imortalidade física. Aumentar a qualidade de vida de si é o objetivo - a atual qualidade da existência pessoal no espírito, mente e corpo. A imortalidade física nos liberta da prisão de viver sob uma sentença de morte. A maioria das pessoas está vivendo no "corredor da morte" e ficam intrigados porque suas vidas não funcionam direito.

A Biblia diz várias vezes: "O presente da Vida Eterna pode ser vosso" (veja, por exemplo, João 3:16). Vida Eterna significa incorporar o corpo na vida consciente do Espírito Eterno. Tudo que existe no céu e na Terra é energia, pensamento e forma. O seu potencial divino completo existe no aqui e no agora, tanto quanto existem no mais alto céu. Deus está aqui, também! Não existe melhor lugar para se estar.

Você pode apenas começar este trabalho; não existe fim para ele.

Quanto à filosofia da imortalidade física, é importante frisar que existe uma grande diferença entre o conhecimento intelectual e o conhecimento que cria a nossa realidade física -- o teórico e o causador. O conhecimento intelectual torna-se conhecimento real através da repetição e da meditação. Você não aprendeu nada sobre as coisas que você não tenha uma lembrança instantânea.

Cada doença é uma crise curativa que nos ensina algo. O pensar positivo e superficial não muda as memórias do corpo, mas uma crise curativa irá mudar. Sua perfeição divina natural tem a tendência de curar espontaneamente suas emoções e seu corpo, quando você libera seus pensamentos negativos.

Individuos que acreditam em imortalidade física e que vivem em um ambiente de mortais, geralmente morrem porque eles se afogam na mentalidade mortal. Mortais que vivem em uma comunidade de imortais podem viver para sempre porque eles são alimentados pela energia imortal e pelos pensamentos imortais.

A razão da maioria das religiões terem falhado é porque seus objetivos é alcançar a realização maior fora do corpo - através da morte. Elas têm conseguido este intento. As escrituras chamam o corpo humano de templo de Deus. Mas se nós não encontrarmos Deus aqui e agora, a morte não irá nos ajudar. Isto significa que o corpo humano é a única igreja verdadeira. É apenas escutando os sermões de nosso próprio corpo que nós podemos conseguir a vida eterna. Infelizmente, parece que as pessoas amam mais suas falsas religiões do que o templo vivo de Deus; elas prezam mais seus maus hábitos do que seus corpos.

O cristianismo ortodoxo de hoje é uma religião mortalista. A razão da abordagem cristã sobre o aborto não funcionar é porque ele abomina a morte de fetos, enquanto vendem a morte de adultos.

Jesus descobriu que ninguém pode morrer por outro e que ninguém salva ninguém. Todos possuem livre arbítrio e precisam se salvar ou se perderem por si mesmos. No entanto apesar dos fatos dos últimos 2.000 anos, a igreja cristã continua ensinando que o sangue de Jesus nos salva do pecado e da morte. Meu estudo da Bíblia, história da igreja e observações do dia-a-dia me ensina que em 2.000 anos, nenhum cristão foi liberado do pecado e da morte por causa da morte de Jesus. Isto é apenas uma teoria. É uma falsa doutrina criada pelos homens da igreja.

A morte e a ressureição de Jesus nos pode inspirar para fazermos a mesma coisa, mas nós precisamos aprender como fazer isso. As práticas espirituais simples são os segredos reais da vida eterna. Porém a chave é praticá-las, não apenas as conhecer. Nós precisamos executar essas práticas pelo tempo que nós desejarmos estar totalmente vivos. A forma do universo e do seu corpo é mantida pelo hábito. A única forma de você manter-se a mesma pessoa ano após ano é retornando aos mesmos pensamentos; os hábitos de pensamento criaram a nós, do jeito que nós somos. A qualidade desses hábitos nos torna vivos ou mortos. Apesar de que eu fui salvo e nascido novamente, eu percebi que eu tenho que manter me salvando todos os dias.

A realidade nos ensina que todos nós temos que nos curar e nos manter saudaveis, e que ninguém pode morrer por nós. Cada pessoa tem que morrer por si mesma, a menos que ela aprenda como ascender ao céu, como fizeram Enoque, Elias, Melquizedeque ou os iogues imortais. Todo mundo que morre, morre por nós, para nos ensinar como a morte funciona de tal forma que nós não tenhamos que fazer isso - se nós captarmos a mensagem.

A imortalidade física é natural. É a morte que é não-natural, em vista da nossa natureza divina.

Na Bíblia, a maestria da respiração é chamada de "comer da Árvore da Vida". A respiração é o poder e a mente é o diretor deste poder.

A respiração é a fonte do corpo. A respiração simples junto com uma melhoria da qualidade de seus pensamentos sobre seu corpo, pode curar tudo. A verdade é que não existem doenças, apenas curas. O que é chamado de doença é apenas a cura em progresso. Todas as doenças e acidentes são ou o espírito e o corpo tentando curar a mente, ou o espírito e a mente tentando curar o corpo. Todos nós somos médicos que precisam curar a si mesmos.

O sono é o jejum involuntário para a maioria das pessoas. Ele nos mantém vivos. Comer após o sono é chamado de "desjejum" - romper nosso jejum da noite. Pessoas que jejuam bastante, dormem pouco. A comida constitui um trabalho extra para o corpo. A comida faz com que o corpo precise de mais descanso para poder se recuperar do trabalho de processar muita comida.

Os iogues imortais passam anos e mesmo séculos sem comer. Mas eles levaram 50 a 100 anso para ter a maestria sobre a comida. Se toma tanto tempo para ter a maestria sobre a comida, quando você vai começar? Esta semana ou nunca? A maioria das pessoas se matam com comida. Se você deseja ser saudável, feliz e imortal, você precisa obter a maestria sobre a comida. A vitória sobre a comida é o caminho básico para a vitória final.

A imortalidade física não é difícil. Na realidade, é a forma mais prazeirosa de viver. Ser um mestre iogue imortal não é mais difícil do que você suportar uma família por 25 a 50 anos e colocar seus filhos na universidade. Ela requer o mesmo tipo de foco. Para ser imortal, nós apenas precisamos focar nos hábitos extremamente prazeirosos (se ordinários) da vivacidade pessoal e evitar os hábitos mortais. Infelizmente, os hábitos mortais (como comer carnes mortas, por exemplo) estão programados em nós pelos nossos pais e são aprovados pela religião ortodoxa e pelas escolas públicas.

A maior barreira para a imortalidade física e para a transfiguração é sempre a mesma - a ignorância. Basicamente é a ignorância de si mesmo. Isso envolve a ignorância filosófica, ignorância emocional, ignorância do corpo e ignorância da natureza. Os três maiores assassinos são a ignorância, a poluição da energia emocional e a dieta pobre.

A morte física pode não ser o caminho para o céu e para Deus, como é popularmente acreditado na maioria das religiões. Precisamos escolher bastante objetivos que valham a pena para nos manter interessados na existência material neste planeta Terra.

Da Referência [3]:

Neste livro, Leonard Orr descreve a seguinte passagem sobre o poder curativo da água:

"Meu amigo Igor Tscharkovsky passou trinta dias em uma piscina (cheia de água), 24 horas por dia. Não só se curou de suas enfermidades como também se converteu em um gênio."

Isso me lembrou que nós passamos nove meses na nossa piscina materna (útero) e nascemos com o nosso maior nível de saúde.

De uma palestra no Rio de Janeiro [fevereiro 2005]:

Em uma das palestras desse workshop, Leonard Orr contou a seguinte passagem, sobre o poder curativo do fogo:

"Um boliviano que conheci emagreceu 25 kg dormindo com onze velas acesas ao lado de sua cama, durante um período de seis meses."

Isso me fez pensar sobre a maior longevidade das mulheres, que preparam diariamente a comida do lar utilizando um fogão.

Leonard Orr tem um livro, em português, sobre o fogo [4].


Um grande abraço, Rui.

Referências:
[1] Leonard Orr, Imortalidade Física: A Ciência da Vida Imortal, Publicado no Rio de Janeiro por Mel Amélia Teixeira de Freitas, 1998.
[2] Leonard Orr, Breaking the Death Habit: The Science of Everlasting Life, Frog Ltd., 1998.
[3] Leonard Orr, Manual de Sanación (em espanhol), Editorial Las Acacias, 2005. pg. 32.
[4] Leonard Orr, O Fogo e a Imortalidade Física, Tradução de Joselito Britto, 86 páginas.

Fonte: http://saudeperfeitarfs.blogspot.com/2006/03/pensamentos-de-leonard-orr.html